Orações subordinadas substantivas

27 de junho de 2008 às 02:48 | Publicado em Português | 30 Comentários

) ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

A oração subordinada substantiva tem valor de substantivo e vem introduzida, geralmente, por conjunção integrante (que, se).

Por Exemplo:

Suponho que você foi à biblioteca hoje.
  Oração Subordinada Substantiva
Você sabe se o presidente já chegou?
  Oração Subordinada Substantiva

 

Os pronomes interrogativos (que, quem, qual) também introduzem as orações subordinadas substantivas, bem como os advérbios interrogativos (por que, quando, onde, como). Veja os exemplos:

O garoto perguntou qual era o telefone da moça.
  Oração Subordinada Substantiva
Não sabemos por que a vizinha se mudou.
  Oração Subordinada Substantiva

Classificação das Orações Subordinadas Substantivas

De acordo com a  função que exerce no período, a oração subordinada substantiva pode ser:

 

a) Subjetiva

 

É subjetiva quando  exerce a função sintática de sujeito do verbo da oração principal. Observe:

É fundamental o seu comparecimento à reunião.
Sujeito  
   
É fundamental que você compareça à reunião.
Oração Principal Oração Subordinada Substantiva Subjetiva

 

Atenção:

Observe que a oração subordinada substantiva pode ser substituída pelo pronome isso. Assim, temos um período simples:

É fundamental isso ou Isso é fundamental.

                                         Sujeito

Dessa forma, a oração correspondente a “isso” exercerá a função de sujeito.

 

Veja algumas estruturas típicas que ocorrem na oração principal:

1- Verbos de ligação + predicativo, em construções do tipo:

É bom – É útil – É conveniente – É certo – Parece certo – É claro – Está evidente – Está comprovado

Por Exemplo: que você compareça à minha festa.

É bom 

2- Expressões na voz passiva, como:

Sabe-se – Soube-se – Conta-se – Diz-se – Comenta-se – É sabido – Foi anunciado – Ficou provado

Por Exemplo:

Sabe-se que Aline não gosta de Pedro. 

3- Verbos como:

convir – cumprir – constar – admirar – importar – ocorrer – acontecer

Por Exemplo: que não se atrase na entrevista.

Convém 

Obs.: Quando a oração subordinada substantiva é subjetiva, o verbo da oração principal está sempre na 3ª. pessoa do singular.

b) Objetiva Direta

A oração subordinada substantiva objetiva direta exerce função de objeto direto do verbo da oração principal.

Por Exemplo:

Todos querem sua aprovação no vestibular.
                                          Objeto Direto                                  
                                                                                                     
Todos querem         que você seja aprovado. (Todos querem isso)
Oração Principal     Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta

 

 

As orações subordinadas substantivas objetivas diretas desenvolvidas são iniciadas por:

1- Conjunções integrantes “que” (às vezes elíptica) e “se”:

Por Exemplo: A professora verificou se todos alunos estavam presentes.

 

2-  Pronomes indefinidos que, quem, qual, quanto (às vezes regidos de preposição), nas interrogações indiretas:

Por Exemplo: O pessoal queria saber quem era o dono do carro importado.

 

3- Advérbios como, quando, onde, por que, quão (às vezes regidos de preposição), nas interrogações indiretas:

Por Exemplo: Eu não sei por que ela fez isso.

 

Orações Especiais

Com os verbos deixar, mandar, fazer (chamados auxiliares causativos) e ver, sentir, ouvir, perceber (chamados auxiliares sensitivos) ocorre um tipo interessante de oração subordinada substantiva objetiva direta reduzida de infinitivo. Observe:

Deixe-me repousar.

Mandei-os sair.

Ouvi- o gritar.

   Nesses casos, as orações destacadas são todas objetivas diretas reduzidas de infinitivo. E, o que é mais interesante, os pronomes oblíquos atuam todos como sujeitos dos infinitivos verbais. Essa é a única situação da língua portuguesa em que um pronome oblíquo pode atuar como sujeito. Para perceber melhor o que ocorre, convém transformar as orações reduzidas em orações desenvolvidas:

Deixe que eu repouse.

Mandei que eles saíssem.

Ouvi que ele gritava.

   Nas orações desenvolvidas, os pronomes oblíquos foram substituídos pelas formas retas correspondentes. É fácil compreender agora que se trata, efetivamente, dos sujeitos das formas verbais das orações subordinadas.

c) Objetiva Indireta

A oração subordinada substantiva objetiva indireta atua como objeto indireto do verbo da oração principal. Vem precedida de preposição.

Por Exemplo:

Meu pai insiste em meu estudo.
                               Objeto Indireto
                              
Meu pai insiste em que eu estude.  (Meu pai insiste nisso)
           Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

 

Obs. : Em alguns casos, a preposição pode estar elíptica na oração.

Por Exemplo:

Marta não gosta (de) que a chamem de senhora.
                Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

 

d) Completiva Nominal

 

A oração subordinada substantiva completiva nominal completa um nome que pertence à  oração principal e também vem marcada por preposição.

Por Exemplo:

Sentimos orgulho de seu comportamento.
                                  Complemento Nominal 
                       
Sentimos orgulho de que você se comportou. (Sentimos orgulho disso.)
                     Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal

 

 

Lembre-se: 

   Observe que as orações  subordinadas substantivas objetivas indiretas integram o sentido de um verbo, enquanto que orações subordinadas substantivas completivas nominais integram o sentido de um nome. Para distinguir uma da outra, é necessário levar em conta o termo complementado. Essa é, aliás, a diferença entre o objeto indireto e o complemento nominal: o primeiro complementa um verbo, o segundo, um nome.

e) Predicativa

   A oração subordinada substantiva predicativa exerce papel de predicativo do sujeito do verbo da oração principal e vem sempre depois do verbo ser.

Por Exemplo: Nosso desejo era sua desistência.
                            Predicativo do Sujeito
                        
Nosso desejo era que ele desitisse. (Nosso desejo era isso.)
              Oração Subordinada Substantiva Predicativa                            

 

Obs.: Em certos casos, usa-se a preposição expletiva “de” para realce. Veja o exemplo:

A impressão é de que não fui bem na prova.f) Apositiva

 

 

A oração subordinada substantiva apositiva exerce função de aposto de algum termo da oração principal.

Por Exemplo:

Fernanda tinha um grande sonho: a chegada do dia de seu casamento.
                                                                                        Aposto
(Fernanda tinha um grande sonho: isso.)

Fernanda tinha um grande sonho: que o dia do seu casamento chegasse.
                                Oração Subordinada Substantiva Apositiva

 

 

Saiba mais:

   Apesar de a NGB não fazer referência, podem ser incluídas como orações subordinadas substantivas aquelas que funcionam como agente da passiva iniciadas por “de” ou “por” , + pronome indefinido.  Veja os exemplos:

O presente será dado por quem o comprou.

O espetáculo  foi apreciado por quantos o assistiram .

About these ads

30 Comentários »

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

  1. por quw nao pode selecionar para copiar!

    • pq vc é burra pq eu consegui copiar…kkkkkk

    • e mesmo e uma porcaria esse site podi dar mas exemplos

    • min de seu msn

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk*————* consegui copiar camila quer ajuda???? :o

      • mais por outro lado demorei um século pra copiar…

  2. concordo com a camilla . deviiam deixaar copiiaaar (*.*)

  3. Droga, pow, pq ñ dá dá pra selecionar pra copiarmos!!!Esse site ñ serve porcaria nenhuma, somente perca de tempo!!!

    • Dá para selecionar, copiar e colar sim. Acabei de fazer isso.

  4. ) ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

    A oração subordinada substantiva tem valor de substantivo e vem introduzida, geralmente, por conjunção integrante (que, se).

    Por Exemplo:
    Suponho que você foi à biblioteca hoje.
    Oração Subordinada Substantiva
    Você sabe se o presidente já chegou?
    Oração Subordinada Substantiva

    Os pronomes interrogativos (que, quem, qual) também introduzem as orações subordinadas substantivas, bem como os advérbios interrogativos (por que, quando, onde, como). Veja os exemplos:
    O garoto perguntou qual era o telefone da moça.
    Oração Subordinada Substantiva
    Não sabemos por que a vizinha se mudou.
    Oração Subordinada Substantiva

    Classificação das Orações Subordinadas Substantivas

    De acordo com a função que exerce no período, a oração subordinada substantiva pode ser:

    a) Subjetiva

    É subjetiva quando exerce a função sintática de sujeito do verbo da oração principal. Observe:
    É fundamental o seu comparecimento à reunião.
    Sujeito

    É fundamental que você compareça à reunião.
    Oração Principal Oração Subordinada Substantiva Subjetiva

    Atenção:

    Observe que a oração subordinada substantiva pode ser substituída pelo pronome ” isso“. Assim, temos um período simples:

    É fundamental isso ou Isso é fundamental.

    Sujeito

    Dessa forma, a oração correspondente a “isso” exercerá a função de sujeito.

    Veja algumas estruturas típicas que ocorrem na oração principal:

    1- Verbos de ligação + predicativo, em construções do tipo:
    É bom – É útil – É conveniente – É certo – Parece certo – É claro – Está evidente – Está comprovado

    Por Exemplo: que você compareça à minha festa.

    É bom

    2- Expressões na voz passiva, como:
    Sabe-se – Soube-se – Conta-se – Diz-se – Comenta-se – É sabido – Foi anunciado – Ficou provado

    Por Exemplo:

    Sabe-se que Aline não gosta de Pedro.

    3- Verbos como:
    convir – cumprir – constar – admirar – importar – ocorrer – acontecer

    Por Exemplo: que não se atrase na entrevista.

    Convém

    Obs.: Quando a oração subordinada substantiva é subjetiva, o verbo da oração principal está sempre na 3ª. pessoa do singular.

    b) Objetiva Direta

    A oração subordinada substantiva objetiva direta exerce função de objeto direto do verbo da oração principal.

    Por Exemplo:
    Todos querem sua aprovação no vestibular.
    Objeto Direto

    Todos querem que você seja aprovado. (Todos querem isso)
    Oração Principal Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta

    As orações subordinadas substantivas objetivas diretas desenvolvidas são iniciadas por:

    1- Conjunções integrantes “que” (às vezes elíptica) e “se”:

    Por Exemplo: A professora verificou se todos alunos estavam presentes.

    2- Pronomes indefinidos que, quem, qual, quanto (às vezes regidos de preposição), nas interrogações indiretas:

    Por Exemplo: O pessoal queria saber quem era o dono do carro importado.

    3- Advérbios como, quando, onde, por que, quão (às vezes regidos de preposição), nas interrogações indiretas:

    Por Exemplo: Eu não sei por que ela fez isso.

    Orações Especiais

    Com os verbos deixar, mandar, fazer (chamados auxiliares causativos) e ver, sentir, ouvir, perceber (chamados auxiliares sensitivos) ocorre um tipo interessante de oração subordinada substantiva objetiva direta reduzida de infinitivo. Observe:

    Deixe-me repousar.

    Mandei-os sair.

    Ouvi- o gritar.

    Nesses casos, as orações destacadas são todas objetivas diretas reduzidas de infinitivo. E, o que é mais interesante, os pronomes oblíquos atuam todos como sujeitos dos infinitivos verbais. Essa é a única situação da língua portuguesa em que um pronome oblíquo pode atuar como sujeito. Para perceber melhor o que ocorre, convém transformar as orações reduzidas em orações desenvolvidas:

    Deixe que eu repouse.

    Mandei que eles saíssem.

    Ouvi que ele gritava.

    Nas orações desenvolvidas, os pronomes oblíquos foram substituídos pelas formas retas correspondentes. É fácil compreender agora que se trata, efetivamente, dos sujeitos das formas verbais das orações subordinadas.

    c) Objetiva Indireta

    A oração subordinada substantiva objetiva indireta atua como objeto indireto do verbo da oração principal. Vem precedida de preposição.

    Por Exemplo:
    Meu pai insiste em meu estudo.
    Objeto Indireto

    Meu pai insiste em que eu estude. (Meu pai insiste nisso)
    Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

    Obs. : Em alguns casos, a preposição pode estar elíptica na oração.

    Por Exemplo:
    Marta não gosta (de) que a chamem de senhora.
    Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

    d) Completiva Nominal

    A oração subordinada substantiva completiva nominal completa um nome que pertence à oração principal e também vem marcada por preposição.

    Por Exemplo:
    Sentimos orgulho de seu comportamento.
    Complemento Nominal

    Sentimos orgulho de que você se comportou. (Sentimos orgulho disso.)
    Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal

    Lembre-se:

    Observe que as orações subordinadas substantivas objetivas indiretas integram o sentido de um verbo, enquanto que orações subordinadas substantivas completivas nominais integram o sentido de um nome. Para distinguir uma da outra, é necessário levar em conta o termo complementado. Essa é, aliás, a diferença entre o objeto indireto e o complemento nominal: o primeiro complementa um verbo, o segundo, um nome.

    e) Predicativa

    A oração subordinada substantiva predicativa exerce papel de predicativo do sujeito do verbo da oração principal e vem sempre depois do verbo ser.

    Por Exemplo: Nosso desejo era sua desistência.
    Predicativo do Sujeito

    Nosso desejo era que ele desitisse. (Nosso desejo era isso.)
    Oração Subordinada Substantiva Predicativa

    Obs.: Em certos casos, usa-se a preposição expletiva “de” para realce. Veja o exemplo:

    A impressão é de que não fui bem na prova.f) Apositiva

    A oração subordinada substantiva apositiva exerce função de aposto de algum termo da oração principal.

    Por Exemplo:
    Fernanda tinha um grande sonho: a chegada do dia de seu casamento.
    Aposto
    (Fernanda tinha um grande sonho: isso.)

    Fernanda tinha um grande sonho: que o dia do seu casamento chegasse.
    Oração Subordinada Substantiva Apositiva

    Saiba mais:

    Apesar de a NGB não fazer referência, podem ser incluídas como orações subordinadas substantivas aquelas que funcionam como agente da passiva iniciadas por “de” ou “por” , + pronome indefinido. Veja os exemplos:

    O presente será dado por quem o comprou.

    O espetáculo foi apreciado por quantos o assistiram .

    • q porcaria ñ da para copiar q merda de saite

  5. Falto umas perguntinha pra ajuda a estuda

  6. Aí galera já da para copiar e colar :)

    • héé mesmoooh agora sinhééé XD

  7. ééé mesmooo Agoraaah sinhéééé XD

  8. éééé mesmooo agorahh sinhéééH XD

  9. muito obrigada pela possibilidade de cópia… realmente estou precisando xD

  10. Por que a NGB não faz referencia as O.S.S. AGENTE DA PASSIVA?
    QUAL A EXPLICAÇÃO?

  11. fala serio isso nao da certo galera bjs da esterzinha aqui rsrsrsr

  12. poow muito boom, me ajudou muito! eu tava P da vida ,
    por que num tinha sacado nada ,!
    ajudou muito , tão de Parabéns ! :D

  13. eu queria que vc colocasse, mais exemplos, e o resultado logo a baixo da oração!!
    se vc puder vc me passa isso ainda hj?
    obrigada!
    amanda melli, marilia SP colégio Bezerra de Menezes!

  14. pq ñ podemos copiar esse site é uma merda pq ñ tira isso dai

  15. até que enfim da pra copiar

  16. ^ nossa, ” já dá pra copiar e colar” a sua professora é idiota? pra nao perceber que voce copiou isso ai? kkkkkkk

  17. eu odei essa materi

  18. Orações subordinadas substantivas
    27 27UTC junho 27UTC 2008 às 02:48 | Publicado em Português | 6 Comentários

    ) ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

    A oração subordinada substantiva tem valor de substantivo e vem introduzida, geralmente, por conjunção integrante (que, se).

    Por Exemplo:

    Suponho que você foi à biblioteca hoje.
    Oração Subordinada Substantiva
    Você sabe se o presidente já chegou?
    Oração Subordinada Substantiva

    Os pronomes interrogativos (que, quem, qual) também introduzem as orações subordinadas substantivas, bem como os advérbios interrogativos (por que, quando, onde, como). Veja os exemplos:

    O garoto perguntou qual era o telefone da moça.
    Oração Subordinada Substantiva
    Não sabemos por que a vizinha se mudou.
    Oração Subordinada Substantiva

    Classificação das Orações Subordinadas Substantivas

    De acordo com a função que exerce no período, a oração subordinada substantiva pode ser:

    a) Subjetiva

    É subjetiva quando exerce a função sintática de sujeito do verbo da oração principal. Observe:

    É fundamental o seu comparecimento à reunião.
    Sujeito

    É fundamental que você compareça à reunião.
    Oração Principal Oração Subordinada Substantiva Subjetiva

    Atenção:

    Observe que a oração subordinada substantiva pode ser substituída pelo pronome ” isso“. Assim, temos um período simples:

    É fundamental isso ou Isso é fundamental.

    Sujeito

    Dessa forma, a oração correspondente a “isso” exercerá a função de sujeito.

    Veja algumas estruturas típicas que ocorrem na oração principal:

    1- Verbos de ligação + predicativo, em construções do tipo:

    É bom – É útil – É conveniente – É certo – Parece certo – É claro – Está evidente – Está comprovado

    Por Exemplo: que você compareça à minha festa.

    É bom

    2- Expressões na voz passiva, como:

    Sabe-se – Soube-se – Conta-se – Diz-se – Comenta-se – É sabido – Foi anunciado – Ficou provado

    Por Exemplo:

    Sabe-se que Aline não gosta de Pedro.

    3- Verbos como:

    convir – cumprir – constar – admirar – importar – ocorrer – acontecer

    Por Exemplo: que não se atrase na entrevista.

    Convém

    Obs.: Quando a oração subordinada substantiva é subjetiva, o verbo da oração principal está sempre na 3ª. pessoa do singular.

    b) Objetiva Direta

    A oração subordinada substantiva objetiva direta exerce função de objeto direto do verbo da oração principal.

    Por Exemplo:

    Todos querem sua aprovação no vestibular.
    Objeto Direto

    Todos querem que você seja aprovado. (Todos querem isso)
    Oração Principal Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta

    As orações subordinadas substantivas objetivas diretas desenvolvidas são iniciadas por:

    1- Conjunções integrantes “que” (às vezes elíptica) e “se”:

    Por Exemplo: A professora verificou se todos alunos estavam presentes.

    2- Pronomes indefinidos que, quem, qual, quanto (às vezes regidos de preposição), nas interrogações indiretas:

    Por Exemplo: O pessoal queria saber quem era o dono do carro importado.

    3- Advérbios como, quando, onde, por que, quão (às vezes regidos de preposição), nas interrogações indiretas:

    Por Exemplo: Eu não sei por que ela fez isso.

    Orações Especiais

    Com os verbos deixar, mandar, fazer (chamados auxiliares causativos) e ver, sentir, ouvir, perceber (chamados auxiliares sensitivos) ocorre um tipo interessante de oração subordinada substantiva objetiva direta reduzida de infinitivo. Observe:

    Deixe-me repousar.

    Mandei-os sair.

    Ouvi- o gritar.

    Nesses casos, as orações destacadas são todas objetivas diretas reduzidas de infinitivo. E, o que é mais interesante, os pronomes oblíquos atuam todos como sujeitos dos infinitivos verbais. Essa é a única situação da língua portuguesa em que um pronome oblíquo pode atuar como sujeito. Para perceber melhor o que ocorre, convém transformar as orações reduzidas em orações desenvolvidas:

    Deixe que eu repouse.

    Mandei que eles saíssem.

    Ouvi que ele gritava.

    Nas orações desenvolvidas, os pronomes oblíquos foram substituídos pelas formas retas correspondentes. É fácil compreender agora que se trata, efetivamente, dos sujeitos das formas verbais das orações subordinadas.

    c) Objetiva Indireta

    A oração subordinada substantiva objetiva indireta atua como objeto indireto do verbo da oração principal. Vem precedida de preposição.

    Por Exemplo:

    Meu pai insiste em meu estudo.
    Objeto Indireto

    Meu pai insiste em que eu estude. (Meu pai insiste nisso)
    Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

    Obs. : Em alguns casos, a preposição pode estar elíptica na oração.

    Por Exemplo:

    Marta não gosta (de) que a chamem de senhora.
    Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

    d) Completiva Nominal

    A oração subordinada substantiva completiva nominal completa um nome que pertence à oração principal e também vem marcada por preposição.

    Por Exemplo:

    Sentimos orgulho de seu comportamento.
    Complemento Nominal

    Sentimos orgulho de que você se comportou. (Sentimos orgulho disso.)
    Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal

    Lembre-se:

    Observe que as orações subordinadas substantivas objetivas indiretas integram o sentido de um verbo, enquanto que orações subordinadas substantivas completivas nominais integram o sentido de um nome. Para distinguir uma da outra, é necessário levar em conta o termo complementado. Essa é, aliás, a diferença entre o objeto indireto e o complemento nominal: o primeiro complementa um verbo, o segundo, um nome.

    e) Predicativa

    A oração subordinada substantiva predicativa exerce papel de predicativo do sujeito do verbo da oração principal e vem sempre depois do verbo ser.

    Por Exemplo: Nosso desejo era sua desistência.
    Predicativo do Sujeito

    Nosso desejo era que ele desitisse. (Nosso desejo era isso.)
    Oração Subordinada Substantiva Predicativa

    Obs.: Em certos casos, usa-se a preposição expletiva “de” para realce. Veja o exemplo:

    A impressão é de que não fui bem na prova.f) Apositiva

    A oração subordinada substantiva apositiva exerce função de aposto de algum termo da oração principal.

    Por Exemplo:

    Fernanda tinha um grande sonho: a chegada do dia de seu casamento.
    Aposto
    (Fernanda tinha um grande sonho: isso.)

    Fernanda tinha um grande sonho: que o dia do seu casamento chegasse.
    Oração Subordinada Substantiva Apositiva

    Saiba mais:

    Apesar de a NGB não fazer referência, podem ser incluídas como orações subordinadas substantivas aquelas que funcionam como agente da passiva iniciadas por “de” ou “por” , + pronome indefinido. Veja os exemplos:

    O presente será dado por quem o comprou.

    O espetáculo foi apreciado por quantos o assistiram .

  19. adorei

  20. como tranformar a frase”desagradou-nos a visita do médico em oraçao subordinada substantiva?

    • a visita do medico foi desagradavel. (eu acho que é isso )

  21. adorei esse site e me ajudou muinto turei 9.5 na prova .


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com. | O tema Pool.
Entries e comentários feeds.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: